A coleta de dados

Se você já usou a ferramenta de autocompletar na busca do Google você viu uma das maiores aplicações de big data, o sistema do Google usa os termos de busca para aprender o que mais as pessoas estão pesquisando.

A coleta de um volume enorme de dados e sua análise é chamado de big data e dados é o que não falta, estamos compartilhando o tempo todo, seja comprando, deslocando no trânsito utilizando um app como waze, consumindo algum produto ou serviço, quando assistimos algum filme no netflix ou youtube e até quando conhecemos novas pessoas.

Só os usuários do facebook produziram mais de 1 Pb (petabyte) de dados no ano passado.

Processamento

E como é feito o procedimento de tudo isso? Um exemplo simples é a das formas como apps de redes sociais sugerem novas amizades para você:

Algoritmos cruzam onde você estudou, o ano em que estudou na escola com os mesmos dados dos perfis de outras pessoas para sugerir quem são seus prováveis amigos de escola.

Através das fotos de pessoas marcadas nas suas postagens do facebook você está treinando um algoritmo de reconhecimento facial e logo o programa sabe melhor que você com quem você esteve e até onde estiveram com base nas marcações de lugar.

Marketing

Muito se confunde entre marketing e propaganda, aqui cabe uma ressalva rápida, quando se fala de marketing estamos nos referindo ao mercado onde determinado seguimento atua ok.

E neste caso os dados são fundamentais, teste de diferentes posições de produtos nas gôndolas mostram o que é mais eficiente, sim, esta não é uma técnica nova, na verdade é utilizada há muitos anos isto já é feito, foi assim que empresas de cereais aprenderam onde colocar as embalagens.

Nas prateleiras mais baixas, na altura das crianças onde os olhos dos personagens possam olhar diretamente para elas.

Mercado de ações

Hoje o cruzamento de dados em postagens e comentários em redes sociais onde aparecem nomes de empresas e palavras depreciativas ou termos de reclamações ou elogiando já são utilizados por algoritmos para prevê o comportamento das ações dessas marcas, podendo assim indicar quais investimentos são de maiores riscos ou não.

Prevenção de doenças

Não somente para questões de consumo o big data é utilizado, buscas por termos relacionados à doenças ou medicações específicas já ajudam o Google flutends a prevê surtos de gripe desde 2008.

Conclusão

Como descreve muito bem Thomas Daven no seu livro Predictive Analytics o big data permitiu que analisássemos uma grande quantidade de dados nos permitindo visualizar um quadro que era muito grande para ser visto.

claudio mendes
           
Copyright 1995 - 2020 Claudio Mendes
%d blogueiros gostam disto: